Como a venda online ajuda a loja física

Com as mudanças tecnológicas no mundo e o mundo online, vemos muitas lojas físicas fecharem por falta de clientela. Isso acontece, porque as pessoas acham que ou se tem um negócio físico ou se tem um negócio online. E é aí que elas se enganam. 

Só no ano passado, a venda online teve mais de 120 milhões de pedidos. Mas isso, necessariamente não exclui a necessidade de uma loja física, na minha opinião. 

 

E é isso que eu vou explicar pra você neste post. Mas antes, peço que se inscreva no meu canal do youtube e me siga no instagram para não perder nenhum conteúdo importante que eu posto por lá! 

 

Como as vendas online ajudam os negócios físicos

Como falei anteriormente, no ano passado houveram mais de 120 milhões de pedidos realizados no mundo online, dando uma somatória superior a 53 bilhões de reais em venda. 

“Mas como isso é bom para o mundo físico, Alexandre?” Vou explicar: 

 

Retirar na loja

Se sua cidade tem acesso à internet, com certeza tem alguém comprando online. E se houvesse a possibilidade da pessoa retirar o produto na loja física? Além de tê-lo mais rápido, ela não precisaria pagar o frete. 

E para o lojista, seria uma oportunidade de ter uma primeira visita, encantar e começar um relacionamento com esse cliente via WhatsApp, redes sociais. 

Sim! É totalmente possível fazer com que o mundo online e físico conversem entre si. Afinal eles se complementam! Um ajuda o outro e vice-versa. 

 

Porque migrar para o online?

O varejo online ainda representa uma pequena parcela em relação ao varejo físico. Mas ele está crescendo muito rápido! E além de fugir daquela velha disputa entre mercados dentro da sua cidade, você consegue ter uma renda a mais, né?! 

 

Mantendo a curva de venda

Ter os dois tipos de negócios é ótima uma estratégia para quem desejar manter a curva de venda alta. Afinal, se em determinados meses a venda é forte no físico, nos outros você pode ter mais sorte no online e não deixar a peteca cair!

Em alguns mercados, como o de peças automotivas por exemplo, as vendas são muito boas em dezembro para a loja física e distribuidores. Já em janeiro, fevereiro e março, é possível notar um crescimento relevante na venda online. 

Isso eu pude perceber porque um dos meus mentorados é desse segmento. 

 

Entender as necessidades

Se você vende um produto que é uma necessidade para viajar, em dezembro por exemplo, as pessoas não querem perder tempo, por isso elas vão fisicamente no próprio estabelecimento e já resolvem rapidamente. 

Ao contrário de quando elas não têm urgência de compra, que aí elas já optam por procurar preços melhores na internet. 

Como os dois mercados conversam entre si, é necessário entender profundamente o seu cliente. Conhecer suas necessidades e comportamentos de compra cada vez mais para se planejar melhor. 

 

E então, está esperando o que para migrar para o mundo online? 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *